Seja bem-vindo
Juazeiro do Norte,27/05/2024

  • A +
  • A -

EUA dizem que unidades do Exército de Israel cometeram violação de direitos humanos antes da guerra em Gaza

g1.globo.com
EUA dizem que unidades do Exército de Israel cometeram violação de direitos humanos antes da guerra em Gaza


Violações, segundo investigação do Departamento de Estado dos EUA, ocorreram antes da guerra e fora da Faixa de Gaza. Exército de Israel prepara invasão a Gaza por terra para combater o Hamas, em outubro de 2023.
Ronen Zvulun/Reuters
Os Estados Unidos acusaram nesta segunda-feira (29) o Exército de Israel de ter cometido violações "graves" dos direitos humanos durante operações de cinco unidades das Forças Armadas israelenses.
As violações detectadas não aconteceram durante a guerra entre Israel e Hamas e nem na Faixa de Gaza, segundo a investigação do Departamento de Estado dos EUA.
✅ Clique aqui para seguir o canal de notícias internacionais do g1 no WhatsApp
Os registros, de acordo com o porta-voz adjunto do Departamento de Estado, Vedant Patel, foram feitos "bem antes de 7 de outubro", dia que o grupo terrorista invadiu o sul de Israel, matando e sequestrando cerca de 1.400 pessoas e dando início à guerra. Ele não informou o período em que a situação ocorreu.
O Departamento de Estado disse ainda que quatro das cinco unidades onde as infrações foram detectadas "remediaram de forma efetiva as violações", mas não detalhou qual foi a correção e nem se envolvidos foram punidos.
O governo de Israel apresentou informações sobre as acusações na quinta unidade que ainda estão sendo apuradas, segundo Patel.
A Casa Branca levou a denúncia a autoridades israelenses e está agora avaliando que decisão tomarão sobre a investigação, ainda de acordo com o porta-voz.
Vedant Patel não informou em quais unidades ocorreram as violações. Questionado por repórteres em Washington, ele disse também não pode divulgar ainda quais foram as violações ou ainda quando elas ocorreram.
"Esse processo ainda está em andamento, mas as autoridades de Israel já foram notificadas, e estamos estudando que decisão tomar", afirmou.
Antes da guerra, o Exército de Israel vinha fazendo incursões crescentes em cidades na Cisjordânia. Em uma delas, uma megaoperação que foi a maior em 20 anos no território palestino, 12 pessoas morreram, e moradores e autoridades locais acusaram os soldados de matar deliberadamente moradores de um campo de refugiados.
Israel negou e disse ter encontrado, nas incursões, material de guerra enviado pelo Irã e planos de atentado em território israelense.
Entenda conflito na Cisjordânia




Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.