Seja bem-vindo
Juazeiro do Norte,27/05/2024

  • A +
  • A -

Irã diz que avisou países vizinhos sobre o ataque 72 horas antes; EUA negam: 'Não notificaram'

g1.globo.com
Irã diz que avisou países vizinhos sobre o ataque 72 horas antes; EUA negam: 'Não notificaram'


Ministro das Relações Exteriores do Irã disse que as operações têm o "objetivo de defesa legítima e punição do regime israelense". Ministro das relações exteriores do Irã diz que operações têm o objetivo de defesa legítima
O ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amirabdollahian, afirmou que o país notificou seus vizinhos três dias antes do ataque contra Israel.
“Cerca de 72 horas antes da operação, informamos aos nossos queridos vizinhos e aos países da região que a resposta da República Islâmica do Irã na forma de defesa legítima é definitiva e inegável”, afirmou.
➡️ TEMPO REAL: acompanhe a cobertura ao vivo sobre Irã x Israel
Apesar disso, uma autoridade do governo dos Estados Unidos afirmou à Reuters que o país manteve contato com o Irã por meio de intermediários suíços antes e depois do ataque, e que não foi notificado sobre a ofensiva.
“Eles não notificaram”, disse o funcionário. "Eles tinham claramente a intenção de destruir e causar baixas."
Segundo o ministro Amirabdollahian, o Irã não pretende atingir os americanos e nem bases americanas na região, e o país não defende "a escalada de tensões na região".
"Anunciamos à Casa Branca em uma mensagem esta manhã que nossas operações serão limitadas e mínimas, com o objetivo de defesa legítima e punição do regime israelense", afirmou.
A ofensiva do Irã é uma retaliação ao ataque israelense contra a embaixada iraniana na Síria. Rivais de longa data, Israel e Irã travam um duelo sangrento cuja intensidade varia conforme o momento geopolítico.
Teerã é contra a existência de Israel, que, por sua vez, acusa o país inimigo de, movido pelo antissemitismo, financiar grupos terroristas. Com a guerra em Gaza, a situação só piorou.
Ministro das Relações Exteriores do Irã faz pronunciamento um dia após o país atacar Israel com drones e mísseis
Majid Asgaripour/WANA (West Asia News Agency) via REUTERS
Ataque inédito
Israel foi alvo de um ataque inédito do Irã. Mais de 300 artefatos, incluindo drones e mísseis, foram lançados contra o país.
As Forças de Defesa de Israel afirmaram que conseguiram interceptar 99% dos artefatos lançados. Entretanto, a mídia iraniana disse que mísseis conseguiram furar a proteção israelense.
A agressão iraniana é uma resposta ao bombardeio de Israel à embaixada do país na Síria -- entenda a cronologia do caso.
Militares do Irã ameaçaram uma ofensiva ainda maior se Israel contra-atacar. O governo iraniano também disse que pode atingir bases dos Estados Unidos caso Washington apoie uma retaliação israelense.
O que se sabe sobre o ataque do Irã
O Irã enviou dezenas drones para atacar o território de Israel no fim da tarde de sábado (13), pelo horário de Brasília.
Os drones demoraram horas até chegar ao alvo.
No caminho, uma parte dos drones e dos mísseis foi derrubada por aeronaves de Israel, dos Estados Unidos, do Reino Unido e da Jordânia.
Perto das 20h, as primeiras explosões e sirenes de aviso foram ouvidas em Israel.
O serviço nacional de emergência médica de Israel informou que uma menina de 10 anos ficou gravemente ferida, no deserto de Negev, por estilhaços de um artefato para interceptar drones.
O ataque é uma retaliação do Irã contra Israel: em 1º de abril, a embaixada iraniana na cidade de Damasco, na Síria, foi atingida, e sete pessoas morreram.
Às 19h, ainda antes de os artefatos chegarem a Israel, a missão do Irã na ONU afirmou que o ataque estava encerrado, referindo-se a ele com uma "ação legítima".




Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.